fbpx

Você sabe como funciona um e-commerce?

| | ,

Saber como um e-commerce funciona pode mudar completamente (e positivamente) a sua visão empreendedora.

Hoje em dia muito se fala sobre e-commerce e em lojas virtuais, mas quando chega a hora de colocar a mão na massa tudo parece muito complicado.

Para desfazer o mito de que nem todos os empreendedores podem ter uma loja virtual, esse artigo vai levantar algumas informações sobre como funciona um e-commerce.

Mas afinal, o que é um e-commerce?

O termo e-commerce vem de “electronic commerce” que em português significa comércio eletrônico. Ou seja, nada mais é do que vendas realizadas pela Internet.

O e-commerce é um tipo de negócio onde a operação de compra e venda acontece de forma 100% online.  Além disso, é importante ressaltar que no e-commerce as vendas são realizadas por apenas uma empresa.

E essa é a diferença fundamental entre o e-commerce o marketplace.

Enquanto o primeiro trata das vendas de uma determinada empresa, o marketplace é um ambiente onde são comercializados bens e serviços de várias delas.

Outra diferença que podemos citar entre o e-commerce e o marketplace, é que no primeiro a compra é feita diretamente com a loja ou empresa em questão, quando no marketplace é bem provável que haja uma empresa intermediária.

Outro ponto a se destacar é a diferença entre um e-commerce e um site institucional. Muitos empresários ainda confundem esses dois tipos de plataformas.

Em um site institucional não ocorrem transações (pagamentos), ele serve como uma apresentação da empresa, assim como produtos e serviços, mas sem ocorrer a venda online.

Mas como o foco desse artigo é o e-commerce, vamos falar agora a respeito do seu funcionamento.

Tudo sobre o funcionamento de um e-commerce

Para que você saiba tudo sobre o funcionamento de um e-commerce, vamos falar a respeito dos quatro pilares do comércio eletrônico: a plataforma, as formas de pagamento, o modo de entrega dos produtos e o marketing.

Plataforma

A plataforma nada mais é do que uma vitrine virtual. Da mesma forma que nas lojas presenciais os produtos são expostos nas vitrines, isso também acontece na plataforma do e-commerce.

Nela, as fotos são expostas e junto com elas os dados e características gerais dos produtos.

A partir dessas fotos, o visitante do site poderá adicionar o produto em um carrinho de compras e seguir para uma nova página: a de formas de pagamento.

Formas de Pagamento

Para realizar uma compra em uma loja virtual, é necessário que o comprador faça um breve cadastro na loja. Informações como nome completo, CPF, identidade e endereço são comuns nesse tipo de cadastro.

Logo em seguida, o cliente poderá prosseguir com a compra.

Algumas lojas optam por trabalhar com o pagamento de frete, e outras oferecem a possibilidade de retirar o produto em uma loja física.

Em relação as formas de pagamento, as mais comuns são: boleto bancário, cartão de crédito, cartão de débito e PagSeguro.

Porém, hoje em dia já é possível encontrar algumas lojas virtuais que aceitam pagamentos por meio de transferência bancária ou até mesmo PIX.

Entrega dos Produtos

Esse processo pode ser resumido em quatro fases: primeiro a loja recebe o pedido, em seguida ela faz a separação do produto no estoque, faz a roteirização e por fim a entrega.

Esse processo é bem específico para cada loja, já que algumas podem enviar os produtos via correios, outras via motoboy, e outras podem disponilizar retirada na loja.

Marketing

Por ultimo, mas não menos importante, o marketing e anúncios patrocinados é uma parte fundamental para aqueles que pretendem gerenciar um e-commerce.

Isso porque, é por meio do marketing digital que serão elaboradas estratégias para captar mais visitantes para o site e assim gerar mais vendas.

Vale lembrar que o design da loja e a preparação da apresentação dos produtos por meio das fotos e chamadas também são essenciais na hora de conquistar o cliente.

Dessa forma, o marketing digital é um grande aliado das lojas de e-commerce.

Conclusão

Nos dias atuais, ter uma loja virtual pode ser uma ótima opção para os empreendedores que desejam aumentar o seu público alvo e fazer com que seu produto seja conhecido por mais pessoas.

Além disso, as empresas que não tem uma presença virtual hoje estão em desvantagem em relação às demais.

Mas vale lembrar que o e-commerce não se trata de um site institucional, e por isso você deve analisar a necessidade do desenvolvimento de ambos.

Anterior

Vale a pena Criar Site através de Construtores?

Coworking: o que é e é certo para você e sua equipe?

Próximo

Deixe um comentário